Como ir de Santiago para o Deserto do Atacama

San Pedro

O Deserto do Atacama é um espetáculo à parte. Você vê a paisagem incrível com os fenômenos naturais mais improváveis da Terra, em um lugar recheado de história e um monte de mochileiros, não tem como ser ruim.

Quando pesquisamos como ir de Santiago para o Atacama, várias pessoas disseram para não ir de ônibus de jeito nenhum, porque a economia não valeria o transtorno. Então, para chegar ao Atacama você precisa pegar um voo até Calama, a cidade mais próxima de San Pedro do Atacama, que é a cidadezinha de onde saem os passeios e onde tem estrutura para receber os turistas.

San Pedro do Atacama

Chegando em Calama, pegamos uma van que já havíamos reservado no Brasil, mas se você não tiver reservado também não tem problema. Percorremos uma hora de estrada no meio do deserto até chegar a San Pedro. Lá, ficamos hospedados no hostel Candelária, ele é um pouquinho mais afastado do Centro, mas nada de mais e a dona serve um café da manhã maravilhoso que compensou a distância. Além de ter um monte de cachorros e gatinhos.

A Caracoles é a rua principal de San Pedro, onde ficam concentrados os restaurantes, mercados, farmácias, lojinhas de artesanato e todas as agências que fazem os passeios. Então aproveitamos pra conhecer o lugar e fechar um pacote para os próximos dias.

Se você tiver afim de fazer um passeio ainda no primeiro dia, os últimos saem até as três da tarde. Observamos que as agências que têm a opção do guia em inglês cobram mais caro. Então, se você entender bem espanhol é mais vantagem escolher as que não tem essa opção. As agências buscam as pessoas nos hotéis quando o passeio é de manhã, se for à tarde o veículo geralmente sai da Caracoles.

Obs. 3: Uma coisa que eu acho importante citar, que nos influenciou nas escolhas dos passeios foi não colocar a visita aos gêisers logo no primeiro dia. Essa é uma recomendação que as pessoas costumam dar por lá, pois é muito alto e seu corpo vai estar menos acostumado a altitude, assim é mais fácil passar mal.

 

Deserto do Atacama

No segundo dia, fomos de manhã visitar o Salar do Atacama. O Salar fica próximo à cidade e lá você vai ver os flamingos e a paisagem do lugar, depois seguimos até as Lagunas Altiplânicas, que com certeza foi um dos lugares mais espetaculares da viagem. Na volta fizemos uma parada em um lugarejo com lhamas 🙂

Fomos ainda ao Valle de la Luna e ao Valle de la Muerte, ambos bem próximos de San Pedro, por isso dá tempo de ir a tarde e voltar quando está escurecendo. Paisagens incríveis, com direito a passar espremido dentro de cavernas. Antes de voltar para a cidade os guias param na Pedra do Coyote, de lá se tem uma vista privilegiada do deserto e ao pôr-do-sol a sensação é maravilhosa.

Lagunas Altiplãnicas, Deserto do Atacama

No terceiro dia de Atacama, fomos aos Gêiseres, a van passa no hotel às 4 da manhã, você deve pensar bem em tudo que vai levar e no que vai vestindo, pela manhã está muito frio, mas existem alguns pontos do passeio que você pode tomar banho.

A primeira parada é direto nos Gêiseres, a van sobe direto e como é muito alto e muito cedo as temperaturas chegam facilmente no negativo, no dia que fomos, por exemplo, o guia disse que estava fazendo aproximadamente 17 graus negativos.

O lugar é incrível e conforme vai amanhecendo a temperatura vai ficando mais amena. Lá mesmo existe uma piscina termal, mas é só pros corajosos, pois por mais que a água esteja quente o lado de fora continua no negativo.

Vale a pena ir ainda na Laguna Cejar, uma lagoa parecida com o mar morto. A água é tão salgada que você não afunda. Ficar flutuando sem fazer esforço é uma sensação incrível e você curte bastante depois de encarar a entrada naquela água geladíssima, só tem que sair correndo, porque o chuveiro é longe e o sal gruda todo no corpo.

Depois fomos aos Ojos del Salar, que são buracos com água no meio do deserto, esse é mais pros corajosos, pra pular nesse lugar com a água congelando também. Pra fechar o dia conhecemos o Espelho d’água do Atacama, outro lugar deslumbrante.

Ojos del Salar, Deserto do Atacama

Finalmente, no nosso último dia de Atacama, resolvemos fazer um passeio mais relax e alugar umas bicicletas pra dar uma volta na cidade. Chegando, ficamos surpresos, pois existe um tour pra ser feito de bicicleta, com mapinha e vários trajetos diferentes.

Assim, pegamos a rota com o dono da loja e partimos com o mapa na mão. O passeio foi muito mais legal do que esperávamos, vários rios pra atravessar e dá uma sensação diferente de se sentir sozinho no meio do deserto. Enfim, valeu a pena cada segundo, o Chile é um país incrível!

Veja o início dessa trip no post: Santiago, descobrindo a capital do Chile

Deixe uma resposta