Morro de São Paulo: uma ilha para todos os viajantes

DSC_2144

Uma ilha bem pertinho de Salvador, mas com o clima do sul da Bahia. Morro de São Paulo é um destino imperdível para quem procura mar calmo, águas quentes e noites agitadas.

Ao fundo a Ilha da Saudade, entre a Primeira e Segunda Praia, Morro de São Paulo, Bahia
Ao fundo a Ilha da Saudade, entre a Primeira e Segunda Praia

Todos os dias, a partir de 8h, saem barcos do Terminal Marítimo do Mercado Modelo para Morro de São Paulo, na ilha de Tinharé. O terminal é bem próximo ao Elevador Lacerda, o maior cartão postal da capital baiana e as passagens para as lanchas ou catamarães podem ser compradas antecipadamente no site ou na hora, no valor de R$75.

Como minhas viagens nunca têm os dias totalmente pré-definidos, compramos os tickets no dia em que chegamos a Salvador e não tivemos nenhum problema. Eu e Daniel voltávamos da Chapada Diamantina e desembarcamos no Terminal Rodoviário da capital, de onde há vários ônibus que fazem o trajeto direto para o Mercado Modelo.

A viagem de barco dura cerca de duas horas em mar aberto e se não houver catamarã disponível, prepare-se para ir o caminho todo tomando banho de mar na lancha (isso aconteceu conosco na volta). Assim, ir de biquíni é uma boa decisão.

Desembarcando em Morro, logo na entrada você ganha um mapa da ilha e paga a taxa de preservação, R$15 independentemente do tempo que você irá ficar. A taxa foi criada para ajudar na destinação do lixo, que é levado de barco. Guarde seu comprovante até o fim da estadia. Pois, para entrar e sair do porto você vai precisar dele.

Praias

Morro divide-se basicamente em sete praias, quase todas com nomes numerados. A Primeira Praia fica bem pertinho da vila, dos restaurantes e é bastante frequentada pelos locais. Próximo a ela ficam a maioria dos hotéis, casas de veraneio e é bem servida de quiosques e ambulantes. Os preços não são muito convidativos, mas a qualidade compensa. No primeiro dia almoçamos um Moqueca na beira da praia deliciosa.

A parte do agito à noite fica por conta da Segunda Praia. Com uma faixa de areia de 500 metros repleta de espreguiçadeiras e um longo deck de madeira, onde ficam quase todos os bares. Às segundas e quintas-feiras é o dia do luau, que começa depois das 23h e vai até de manhã. Lá provamos a caipirinha de cacau, que vem dentro do próprio fruto, reutilizável para os próximos drinks. Exótico, sustentável e muito gostoso, foi mais que aprovado.

Obs.: Se quando você pensa em luau, o que vem na sua cabeça é um violão, reggae, no máximo um eletrônico, lembre-se que você estará na Bahia. Então: “pegue uma latinha e bate uma na outra”. Exatamente, todos os clássicos do Axé e novos hits irão compor a playlist dos djs de Morro. Os turistas simplesmente adoram e aprendem todos os passos. Quando chegamos, todos os gringos do nosso hostel estavam dançando, ou seja, aula de lambaeróbica garantida.

A Segunda e a Terceira praia são separadas por um dos cartões-postais de Morro, a Ilha da Saudade. Mais vazia em relação às anteriores, da Terceira Praia saem passeios de barco para a ilha vizinha Boipeba. Lá, ainda, há diversas lojas de aluguel de equipamentos de mergulho e bicicletas.

Passeio de bicicleta na Quarta Praia, Morro de São Paulo, Bahia
Passeio de bicicleta na Quarta Praia, Morro de São Paulo, Bahia

Como na ilha não há carros, uma dica que pegamos com outros hóspedes foi alugar bicicletas para conhecer as praias mais distantes. Adoramos a ideia e alugamos em nosso segundo dia para ir até a Quarta Praia e Praia do Encanto (quinta praia). Por lá, quando a maré está baixa formam-se várias piscinas naturais, ideal para descansar e pegar sol.

O caminho é plano, mas longo, cerca de quatro quilômetros. Recomendo levar bonés e bastante água. Na extensão de areia, há poucos restaurantes, pois nessa parte da ilha predominam resorts e hotéis mais isolados. Entre as duas praias encontramos um local com comida caseira incrível e lagosta a um preço que só existe no Nordeste. Até um gatinho que nos acompanhava se deu bem no banquete.

No terceiro e último dia, fomos conhecer Gamboa. Uma praia um pouco mais distante que pode ser acessada de barco ou, se a maré estiver baixa, em uma caminhada de 45 minutos. A praia, no noroeste da ilha, é muito tranquila com alguns restaurantes e conta com uma das mais famosas atrações: a encosta de argila. Segundo os nativos a argila tem ação medicinal no tratamento da pele e muita gente passa por lá para testar o tratamento de beleza na prática.

Obs.: Na ilha é muito importante ficar de olho no horário da maré, para não passar sufoco na hora de voltar. Se o seu hotel não tiver um quadro com os horários, informe-se com algum local. 

Hospedagem

Em Morro, o que não faltam são opções de estadia entre resorts, a casas para alugar, até hostels. Tudo vai depender do seu orçamento. Nós fomos em setembro, uma época de baixa temporada, pouca chuva e muito calor. Fizemos reservas dois dias antes no Che Lagarto, em um quarto de apenas quatro camas, banheiro e armários, tudo muito limpo e organizado. Gostamos bastante do astral do hostel e principalmente da limpeza. Tinha café da manhã, área externa grande e as diárias em quarto compartilhado saíram por R$50 cada um.

Ruínas da Fortaleza do Tapirandu

Para quem sentiu falta de uma trilha ou caminhada, uma boa pedida é subir até o farol da ilha, construído em 1855. A 100 metros de altura, é possível ver toda a Baía de Todos os Santos, tirar fotos do mirante e chegar até a tirolesa que desemboca na Primeira Praia. Segundo os locais, essa é a maior tirolesa do país acabando dentro d’água.

Vista de Morro de São Paulo com a tirolesa, do Mirante do Farol, Bahia
Vista de Morro de São Paulo com a tirolesa, do Mirante do Farol, Bahia

No fim do dia, muita gente vai caminhando em direção ao forte assistir ao pôr do sol. A área, erguida em 1630, é recheada de história em seus 678 metros de muralhas. As ruínas, restauradas nos últimos anos, foram tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional e são um baita convite para conhecer essa ilha tão especial.

Vista do Pôr do sol no Forte de Morro de São Paulo, Bahia
Vista do Pôr do sol no Forte de Morro de São Paulo, Bahia

E você ficou curioso para conhecer Morro de São Paulo?
Vá, mas não esqueça de comentar aqui como foi 😉

3 Comment

  1. Sempre tive vontade de conhece Morro de São Paulo agora com essas dicas vou conhecer.

    Muito boa

    1. Natalia Figueiredo says: Responder

      Que bom, Dilma! Esse é um dos lugares que eu mais recomendo. Bem fácil de chegar e lindo, assim como a maior parte do nordeste =)

  2. […] Lacerda, Pelourinho, Morro de São Paulo… O que não vão faltar são motivos para conhecer a capital baiana. Um pacote completo para […]

Deixe uma resposta